(32) 991734242 contato@ovigilanteonline.com

PRF auxilia socorro de bebê de 10 meses que ingeriu veneno em Leopoldina

PRF auxilia socorro de bebê de 10 meses que ingeriu veneno em Leopoldina
O Vigilante Online

Equipe realizava fiscalização na BR-116 quando foi abordada pelo pai da criança que pediu ajuda para socorrê-la.

A Polícia Rodoviária Federal auxiliou no socorro de um bebê de apenas 10 meses de vida que ingeriu veneno em uma propriedade rural localizada às margens da rodovia BR-116, em Leopoldina. O caso ocorreu nesta terça-feira, 7 de setembro.

De acordo com as informações apuradas pelo jornal O Vigilante Online, os agentes Ladeira e Colen realizavam fiscalização na rodovia BR-116 quando um veículo parou e seu condutor pediu ajuda para chegar mais rápido até o local onde estava seu filho, que havia ingerido o veneno popularmente conhecido como “chumbinho” e estaria em iminente risco de morte em uma propriedade rural às margens da rodovia.

Continua Depois da Publicidade

           


Segundo a PRF, o pai e o tio da criança estavam trabalhando como pedreiros em uma reforma e foram para o local desesperados, enfrentando dificuldade em se deslocar devido ao intenso tráfego motivado pelo feriado.

Os policiais suspenderam a fiscalização e escoltaram o veículo até a propriedade rural localizada na altura do Km 757 da rodovia, ocasião em que ao localizarem a criança a mesma foi levada, juntamente com o pai, rapidamente para o atendimento médico na Casa de Caridade Leopoldinense.

Continua Depois da Publicidade

Conforme a PRF, a criança foi atendida e medicada e segue em estado estável e em observação naquela instituição de saúde.

Como prevenir envenenamento e intoxicação

A intoxicação ou envenenamento é a quinta maior causa de internação por motivos acidentais entre crianças com idade de zero a 14 anos. Segundo o Ministério da Saúde, em 2019, 3.876 meninos e meninas dessa faixa etária foram hospitalizados por esse motivo. Crianças podem ser envenenadas por muitos produtos domésticos comuns, como produtos de limpeza, cosméticos, bebidas alcoólicas, plantas, corpos estranhos, brinquedos, pesticidas, produtos de arte, tintas, álcool, medicamentos e vitaminas. Quando exposta ao veneno, a criança sofre consequências mais sérias do que um adulto, pois possui uma estrutura corporal menor, seu metabolismo é mais rápido e seus órgãos internos são mais vulneráveis a danos quando atacados por toxinas.

Dicas de prevenção

• Guarde todos os produtos de higiene e limpeza, venenos e medicamentos trancados, em lugar alto e fora do alcance das crianças;
• Mantenha os produtos tóxicos em suas embalagens originais para não confundir as crianças;
• Informe-se sobre quais produtos domésticos podem ser tóxicos. Itens comuns, como, por exemplo, enxaguantes bucais, podem ser nocivos se a criança os ingerir em grande quantidade;
• Sempre preste atenção em onde deixa os produtos tóxicos enquanto os usa e mantenha supervisão constante sobre ele;
• Dê preferência por produtos cujas embalagens possuam tampas de segurança a prova de abertura por crianças;
• Quando adquirir um brinquedo ou qualquer outro produto para a criança, certifique-se que ele é atóxico, ou seja, que não contenha componentes tóxicos;
• Mantenha os números dos telefones de emergência (SAMU: 192; Corpo de Bombeiros: 193; PRF: 191) próximos aos aparelhos de telefone de sua casa.
• Jogue fora medicamentos com data de validade vencida e outros venenos potenciais. Procure por produtos de limpeza que você não utiliza mais e desfaça-se deles;
• Sempre leia os rótulos e bulas e siga corretamente as instruções ao dar remédios às crianças, baseando-se em seu peso e idade. Use apenas o medidor que acompanha as embalagens de medicamentos infantis;
• Nunca se refira a um medicamento como “doce”. Isso pode levar a criança a pensar que o remédio não é perigoso ou que é agradável de comer. Como as crianças tendem a imitar os adultos, evite tomar medicamentos na frente delas;
• Produtos químicos e de limpeza
• Não misture produtos químicos ou de limpeza. Essa nova mistura pode ser nociva e mais tóxica do que os itens sozinhos;
• Evite o uso de produtos de limpeza sem qualquer garantia de qualidade e segurança.
• Mantenha plantas caseiras longe do alcance das crianças;
• Supervisione as crianças se elas estiverem em algum lugar que as plantas não puderem ser removidas;
• Ensine as crianças que elas não podem comer nada a menos que seja dado pelos pais ou quem estiver cuidando delas.

Fonte: Jornal O Vigilante Online

O Vigilante Online