(32) 991734242 contato@ovigilanteonline.com

Prefeitura de Leopoldina autoriza retorno gradual às aulas presenciais a partir de 2 de agosto

Prefeitura de Leopoldina autoriza retorno gradual às aulas presenciais a partir de 2 de agosto

De acordo com Decreto Municipal assinado nesta terça, as aulas acontecerão de forma gradual, híbrida e facultativa. Presidente do Conselho Municipal de Educação comentou a decisão.

O retorno das atividades escolares das redes de ensino municipal, estadual e privada de Leopoldina a partir do dia 2 de agosto foi autorizado na tarde desta terça-feira, 13 de julho, pelo prefeito Pedro Augusto Junqueira Ferraz através da assinatura do Decreto 4.882.

Segundo a publicação da Prefeitura Municipal de Leopoldina (PML) em sua página em uma rede social da internet, as aulas presenciais acontecerão de forma gradual e segura para os estudantes e funcionários da Educação.

Continua Depois da Publicidade


Antes do início das aulas, as instituições de ensino deverão ser submetidas a processo de inspeção pela equipe de vigilância sanitária local. Para a retomada, todas as escolas precisarão aderir aos protocolos sanitários, como adequações no ambiente e disponibilização de equipamentos de proteção, higiene e limpeza. O retorno será gradativo, híbrido e facultativo.

Presidente do Conselho Municipal de Educação comentou a decisão.

Após tomar conhecimento do Decreto Municipal que autoriza o retorno das atividades escolares no município, a presidente do Conselho Municipal de Educação em Leopoldina, Professora Terezila Barra Silva de Oliveira, comentou a decisão, lamentando que nenhum parecer sobre o assunto tenha sido solicitado ao Conselho. “Tal fato não me causou nenhum dissabor, pois confio no trabalho da secretária de Educação Lúcia Horta, a quem sempre reportei as angústias de nossa classe”, afirmou Terezila.

Continua Depois da Publicidade

Conforme explicou ao jornal, na manhã desta terça (13) a presidente do CME foi informada sobre a possiblidade de um decreto de retorno às aulas no início do mês de agosto e juntamente com a presidente do CACS FUNDEB, Cláudia Conte, elaboraram uma pesquisa para ampla participação dos servidores da Educação no âmbito municipal, estadual e particular, que até o momento já havia recebido respostas de 325 servidores.

Apontando o diálogo como maneira mais sensata para que tudo se resolva, Terezila acrescentou que reconhece que muitas escolas e creches estão prontas para retornarem às atividades presenciais, mas lembrou que há ainda materiais solicitados para a higienização e adequação dos espaços que não chegaram à Leopoldina. “Há uma preocupação enorme também com o transporte escolar e ainda maior é o fato de que se aguardamos até a presente data, por que não esperarmos para que a maioria de nossos munícipes tenham recebido a vacinação e principalmente os servidores da educação tenham recebido a segunda dose da vacina?”, indagou.

A presidente do Conselho Municipal de Educação fez um apelo para que seja observado que o Centro de Covid ainda se encontra na Escola Municipal Ribeiro Junqueira e que seja feito um Parecer da Vigilância Sanitária ou da Saúde a respeito do tempo necessário para sua desinfecção.

Fonte: Jornal O Vigilante Online. Informações: Prefeitura de Leopoldina

O Vigilante Online