(32) 991734242 contato@ovigilanteonline.com

Arara-canindé é apreendida em Rio Novo após ser mantida em cativeiro por 50 anos

Arara-canindé é apreendida em Rio Novo após ser mantida em cativeiro por 50 anos
O pássaro viveu em cativeiro por 50 anos e precisará ser reeducado - Foto: 1º Pelotão da 4ª Cia de Meio Ambiente de Juiz de Fora/Divulgação

Moradora foi multada em mais de R$ 13 mil por posse irregular do animal.

Uma arara-canindé foi apreendida no município de Rio Novo, na última quarta-feira (16), após a Polícia Militar do Meio Ambiente (PMMA) receber denúncias de que o animal estava sendo mantido em cativeiro em um imóvel no Bairro Vila Urca. No local, os militares encontraram a arara em um galinheiro de 25 m², em meio a outras aves.

A dona da arara, uma mulher de 59 anos, não tem licença para criar a ave. Ela contou aos policiais que o pássaro era da mãe dela, já falecida, e vive com a família há cerca de 50 anos.

Continua Depois da Publicidade


Foi dada voz de prisão à mulher, que vai responder ao processo na comarca de Rio Novo. Ela também vai precisar pagar uma multa de R$ 13.606,80 por posse irregular do animal.

De acordo com a polícia, a espécie faz parte de uma lista de animais vulneráveis ao tráfico. Por isso, as penalidades administrativas para a manutenção em cativeiro dessa ave é mais grave, ou seja, a multa é mais cara.

A arara foi apreendida e levada ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em Juiz de Fora. Na unidade, a ave vai passar por uma avaliação clínica e o desenvolvimento dela será acompanhado.

Continua Depois da Publicidade

Segundo a PMMA, deverá ser feita uma reeducação da arara antes de ser solta no habitat natural, já que ela vive em cativeiro há 50 anos.

Fonte: G1 Zona da Mata

O Vigilante Online