(32) 991734242 contato@ovigilanteonline.com

Viação Leopoldinense avisa redução dos serviços em Leopoldina aos domingos e feriados

Viação Leopoldinense avisa redução dos serviços em Leopoldina aos domingos e feriados

Prefeitura informou ter notificado a empresa para manutenção imediata do contrato, sob pena de revogação da concessão, dentre outras sanções.

A Viação Leopoldinense, empresa concessionária do transporte coletivo de passageiros em Leopoldina, informou nesta quinta-feira, 27 de maio, que seus ônibus não circulariam domingos e feriados a partir desse domingo, dia 30 de maio.

Em contato com o diretor da Viação Leopoldinense, Valdir Antônio Teixeira, o Jornal O Vigilante Online foi informado pelo empresário, que estava em Belo Horizonte, que diariamente a empresa vem registrando prejuízos devido à gratuidade de passageiros, cujo número é maior que o número de pagantes e o valor apurado no final do dia não é suficiente para pagar a despesa com óleo diesel.

Continua Depois da Publicidade


“Tenho um prejuízo mensal de aproximadamente R$ 60 mil reais, há vários meses, e apesar disso consegui manter os empregados. Não demitimos nenhum funcionário até o momento, mas a situação está chegando a um ponto que eu não vou aguentar”, desabafou Valdir, citando que outras empresas em diversas cidades também enfrentam sérias dificuldades.

Após a empresa divulgar o aviso que não circularia aos domingos e feriados a partir deste domingo (30), a Prefeitura Municipal de Leopoldina (PML) se manifestou através de sua Secretaria de Administração. De acordo com o posicionamento da PML, a empresa de transporte urbano Viação Leopoldinense foi notificada para a manutenção imediata do contrato em seus termos, sob pena de revogação da concessão, e instauração do processo administrativo para a rescisão contratual, ficando a contratada sujeita às sanções previstas no instrumento convocatório, as quais serão aplicadas na forma da lei e dada a devida publicidade pela autoridade competente.

Retrospecto da crise

Continua Depois da Publicidade

No último dia 12 de abril, Valdir Teixeira compareceu à Reunião da Câmara de Vereadores de Leopoldina para falar sobre a atual situação do transporte público municipal. Na ocasião, o diretor da Viação Leopoldinense relatou aos vereadores sobre as dificuldades que sua empresa enfrentava devido à crise econômica, mencionando como origem o grande número de carteirinhas do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e da Lei Federal, a redução do pagamento de passes escolares em razão da pandemia que interrompeu as aulas nas diversas escolas do município, o represamento desde 2019 do reajuste da tarifa do transporte público, além do aumento do número de veículos regulares e irregulares que transportam passageiros, citando os aplicativos e moto taxistas. Valdir reiterou aos vereadores que não estava ali pedindo o reajuste da tarifa, mas destacou que estava pagando para rodar e revelou que a folha de pagamento da empresa já estava em atraso.

À Reportagem, o diretor da Viação Leopoldinense explicou que na reunião em que esteve presente na Câmara Municipal, convidou os vereadores a conferirem “in loco” os dados informados por ele referentes a pagantes, gratuidades, despesas com combustível, etc., que também foram levados ao conhecimento da Prefeitura de Leopoldina.

Fonte: Jornal O Vigilante Online