(32) 991734242 contato@ovigilanteonline.com

Novo gerador de energia da Casa de Caridade Leopoldinense entra em funcionamento

Novo gerador de energia da Casa de Caridade Leopoldinense entra em funcionamento
O Vigilante Online

A Casa de Caridade Leopoldinense colocou em funcionamento na manhã desta sexta-feira (26) o seu novo gerador de energia, adquirido com recursos destinados ao Hospital pela Prefeitura Municipal e Câmara de Vereadores de Leopoldina em dezembro de 2020.

Estiveram presentes ao ato o Presidente da Câmara, José Augusto Cabral, juntamente com os vereadores Ivan Nogueira, Rogério Campos Machado e Valdilúcio Malaquias, que participaram da legislatura anterior, além do vice-prefeito Antônio Carlos Martins Pimentel, que à época também exercia o mandato de vereador. Pela CCL compareceram a Provedora Vera Pires, o administrador hospitalar Romy Farage, o diretor clínico do hospital, Dr. Marco Antônio Lacerda e Elisa Otília – Tesoureira da CCL. O ex-prefeito José Roberto de Oliveira, que não compareceu ao ato, esteve mais cedo no Hospital, conforme informação obtida pela Reportagem.

Continua Depois da Publicidade


O administrador Romy Farage informou ao Jornal que o novo gerador, um investimento de R$ 180 mil reais, é um super moderno equipamento com capacidade de 300 KVA. “O novo gerador de energia tem mais que o dobro de capacidade em relação ao antigo, que era de 135 KVA e já estava defasado”, acrescentou.

Ao suprir as necessidades de energia exigidas pela Casa de Caridade, que nos últimos anos teve ampliações em suas dependências e inclusão de mais aparelhos, dentre eles os de ar-condicionado, este novo gerador vai permitir uma considerável economia mensal no consumo de eletricidade.

“Ele pode ser utilizado, por exemplo, em horários de maior demanda de energia elétrica, os chamados horários de ponta, o que inicialmente vai representar uma economia mensal de R$ 6 a 8 mil reais. Vamos fazer alguns testes e ajustar os horários com alguns setores do hospital”, declarou Romy Farage.

Continua Depois da Publicidade

A Provedora Vera Pires declarou aos convidados que aquele encontro era uma maneira da Casa de Caridade Leopoldinense agradecer principalmente aos vereadores que autorizaram o repasse dos recursos para a CCL e ao ex-prefeito José Roberto. “Estamos muito satisfeitos por conseguirmos adquirir este novo e importante equipamento”, afirmou. “Os vereadores da gestão passada e o então prefeito nos ajudaram muito naquele início da pandemia, e se não fosse a ajuda da prefeitura e dos vereadores nós não teríamos montado esse setor Covid, que começou com a Dra. Helen e com o administrador Wolney.”

A Provedora relembrou que foi preciso tirar o Pronto-Socorro e passar pra outro lugar, para que fosse implantado o CTI Covid. “A parte da pediatria também foi retirada e passou para outro lugar, para poder dar espaço para a enfermaria Covid, assim como a outra parte da enfermaria feminina. E agora estamos adaptando o local que era a Capela para receber mais leitos Covid”, mencionou Vera Pires.

À Reportagem, Vera Pires comentou que havia uma ideia de reformar um galpão onde funcionava uma antiga enfermaria masculina, mas devido ao custo de R$ 500 mil reais estimados para os respiradores, outros R$ 300 mil reais para compra das máquinas e ainda R$ 200 mil reais para materiais e gastos com a obra, totalizando cerca de R$ 1 milhão de reais, a Casa de Caridade não teve condições de começar essa reforma, que permitiria colocar ali o CTI COVID e voltar com o Pronto-Socorro para sua anterior localização.

Em visita ao galpão citado pela provedora, vereadores e o vice-prefeito observaram os problemas que precisam ser sanados para que o Hospital possa alcançar mais uma ampliação de leitos. Infiltrações na laje e nas paredes, madeiramento do telhado danificado por cupins, foram alguns dos problemas observados durante a visita.

Jornal O Vigilante Online

Mais Lidas