(32) 991734242 contato@ovigilanteonline.com

MC Pammy lança novo clipe e mostra que Leopoldina tem uma artista pop/funk

MC Pammy lança novo clipe e mostra que Leopoldina tem uma artista pop/funk

Ela nasceu e se criou em Leopoldina, onde reside. Aos 22 anos de idade, MC Pammy é uma drag queen e cantora leopoldinense que acaba de lançar seu novo clipe, “Start”, no Youtube, pela produtora “1A+”, com direção artística do Vibe MC, de Brasília. “Eu acho que essa música é a principal de trabalho”, comentou. 

Lançado no último dia 16, “Start” é voltado para todas as classes, “música bem leve, para as pessoas entenderem o cotidiano”, explicou Pammy, que considera essa música mais animada.  

Continua Depois da Publicidade

           


Contando que após lançar ‘Bons Tempos’ – voz e violão, mais romântica – vai gravar outra na ‘Amaral Produções’, de Leopoldina: Quem me diz. “É uma sequência, um trabalho novo, terminando de produzir”, confirmou.

Ao esclarecer que não é trans nem travesti, mas uma drag queen que é cantora e diva da noite, Pammy frisou que durante o dia é Kleyton Lima da Silva, um rapaz que trabalha como qualquer pessoa.   

Continua Depois da Publicidade

Com sua estreia na carreira aos 12 anos, no CAIC, Pammy participou de show de calouros, cantou em barzinho até migrar para o pop. “Eu luto pela causa LGBT, sou feminista, ressalto o poder da mulher, das negras em lutar pelo trabalho. Já sofri muito por conta de apertos. Minha família é muito humilde. Na minha trajetória nada foi fácil, não sou famosa, mas o pouco de conhecimento que tenho tento passar para as pessoas”, declarou. 

Com a experiência de quem já participou de concursos e se apresentou em vários locais, dentre eles o Clube Brasília em Leopoldina e também cantou em cidades da região como Juiz de Fora, Barbacena, Ubá, Vassouras, Três Rios, Recreio, Argirita, além do Rio de Janeiro, onde todo ano trabalha no carnaval, a artista lamenta pelo outro lado da moeda: a falta de oportunidade em sua terra natal, ao contrário do que acontece quando está no Rio, em Recreio, Três Rios, Juiz de Fora e Bicas, por exemplo, onde é sempre muito bem recebida. 

Ao ressaltar a falta de oportunidade em Leopoldina a artista conta que já perdeu muitas oportunidades por ser gay, drag queen e negro, “as três combinações do preconceito”, afirmou. “Em Leopoldina existem os rótulos do sertanejo e pagode. Hoje com o lançamento do meu vídeo clipe, mostro a representatividade da classe gay em Leopoldina, coisa que não vejo na nossa cidade”, afirma MC Pammy.  

Ao apresentar seu trabalho, Pammy pretende mostrar que Leopoldina tem uma artista pop/funk. “Fico muito chateada. Já estive no Miss Zona da Mata, e fora daqui as pessoas me reconhecem como artista”, observou. 

Ao final da entrevista, a drag queen declarou estar muito feliz com o lançamento da sua música e agradeceu ao jornal pelo espaço. “Agradeço as pessoas que me ajudam, em especial as que me ajudaram no videoclipe, o MC Bellack, MP Pw, as pessoas da minha produção – sem eles eu não faria nada, ao Vitor Felix que produziu e dirigiu meu vídeo clipe Start, aos meus patrocinadores: Focus Fashion Fitness, Padaria Pirineus, Abimael Santos Fotografia, Brasa Burguer, Bala de Coco Minervina, Sabor na Mesa e Mauricéia Hair.

Confira abaixo o clipe da música Start:

O Vigilante Online