Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242


Superintendente Regional de Ensino de Leopoldina comenta resultado alcançado pelo IDEB na região

O VIGILANTE ONLINE | Geral - 17/09/2020 - 20:10 | Atualizado: 26/09/2020 - 23:56

Em Leopoldina, Escola Estadual Justiniano Fonseca, de Tebas, se destacou no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica.


Os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foram divulgados nesta terça-feira (15) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Medido a cada dois anos, o índice é o principal indicador de qualidade da educação brasileira.

De acordo com a Superintendente da Regional de Ensino de Leopoldina, Ana Paula de Moura Ferreira Dias (foto), o IDEB avalia a qualidade da educação, com base em dois componentes muito importantes, o aprendizado e o fluxo, ou seja, os estudantes aprendendo e seguindo dentro de sua trajetória, sem ficar para trás ou abandonar a escola. "Para avaliar a aprendizado, temos o SAEB (Prova Brasil) que aconteceu em 2019 avaliando o 5º ano e o 9º do Ensino Fundamental e o 3º ano do Ensino Médio. Os dados referentes ao fluxo foram retirados do Censo Escolar, com base nas taxas de aprovação dentro de cada etapa de ensino”, explicou Ana Paula.   

Ao analisar os resultados do IDEB, a Superintendente comentou: "Conseguimos observar um crescimento significativo na participação dos nossos estudantes no SAEB/2019, e isto é fundamental para a garantia da fidedignidade do processo. Observamos, também, que muitas escolas evoluíram, aumentando o IDEB em 2019, quando o comparamos com os indicadores alcançados em 2015 e 2017”.


Continua depois da publicidade




Ana Paula ainda complementou que, antes das avaliações do SAEB/2019, a SRE Leopoldina e equipes gestoras das escolas estaduais realizaram um trabalho muito intenso para que os estudantes participassem da avaliação com consciência e comprometimento, especialmente os jovens dos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, "O trabalho de incentivo foi realizado e isso surtiu um efeito muito positivo, pois aumentamos a taxa de participação na nossa regional", destacou a Superintendente, reconhecendo, entretanto, que em algumas escolas isto não foi possível, pois o IDEB só é calculado se, no dia da avaliação, a escola garantir a participação de, no mínimo, 80% dos estudantes matriculados na etapa de ensino. "Infelizmente, em algumas escolas não tivemos essa participação mínima. Outras, também, não tiveram o cálculo do IDEB divulgado por se tratarem de escolas com número reduzido de matrículas nas etapas avaliadas, ou seja, menos de 10 estudantes matriculados", esclareceu. 

Escola Estadual Justiniano Fonseca, de Tebas, se destaca no IDEB


A diretora da Superintendência Regional de Ensino que atende 10 municípios, com 33 escolas estaduais de Educação Básica, confirmou que, conforme divulgação no Portal do INEP, a Escola Estadual Justiniano Fonseca, localizada no distrito de Tebas, atingiu o IDEB mais alto entre as escolas estaduais que oferecem os Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

A Reportagem do Jornal O Vigilante entrou em contato com a diretora da E. E. Justiniano Fonseca, Hortência Almada Fonseca que manifestou sua alegria e honra mediante o resultado alcançado. Hortência compartilhou o sucesso obtido com a comunidade escolar e agradeceu a todos pelo apoio. 

Segundo os dados disponibilizados no Portal do INEP, a Escola Estadual Dr. Norberto Custódio Ferreira, de Cataguases, foi destaque nos Anos Finais do Ensino Fundamental e a Escola Estadual Olavo Bilac, de Recreio, no 3º ano Ensino Médio. Além destas escolas estaduais, é possível observar que muitas melhoram este indicador, quando comparado aos resultados dos anos anteriores, como é o caso da Escola Estadual Professor Botelho Reis que alcançou o maior índice no 9º ano do Ensino Fundamental, desde 2005, ultrapassando as metas previstas para 2019 e 2021 para o 3º ano do Ensino Médio.


Continua depois da publicidade




"Eu considero o IDEB muitíssimo importante, sendo um indicador bastante completo para que possamos ter uma visão da qualidade da educação que a gente oferece e, consequentemente, implementar políticas educacionais mais eficazes. O maior desafio para nossas escolas, ainda, é a garantia do fluxo, devido ao alto índice de reprovação e abandono nos Anos Finais e Ensino Médio ", afirmou a Superintendente da Regional de Ensino, acrescentando que " a SRE sempre buscou dar visibilidade aos resultados para a apropriação dos mesmos pela sociedade em geral, especialmente, as equipes pedagógicas das escolas. Ana Paula destacou a melhoria no IDEB/2019 no Estado de Minas Gerais, com destaque para o Ensino Médio que alcançou o maior índice da história. “Infelizmente, ainda não conseguimos atingir a meta definida para esta etapa de escolaridade, mas estamos dispostos e motivados para que o nosso trabalho culmine neste objetivo", concluiu a Superintendente.

Fonte: Jornal O Vigilante Online



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2020 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS