Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242


Curado da Covid-19, paciente tem alta e agradece equipe da Casa de Caridade Leopoldinense

Por José Augusto Cabral | Leopoldina - 02/07/2020 - 11:38 | Atualizado: 11/07/2020 - 11:56

Antônio Carlos de Oliveira Silva, o Tõe da Sol e Neve, ficou internado por 10 dias e escreveu carta de agradecimento após ficar recuperado do novo coronavírus.



O empresário Antônio Carlos de Oliveira Silva (foto), que ficou internado por 10 dias com Covid-19 na Casa de Caridade Leopoldinense, teve alta nesta última semana e aproveitou para agradecer o carinho dos profissionais que cuidaram dele durante o tratamento.

Tõe da Sol e Neve, como é carinhosamente conhecido em Leopoldina, contou ao jornal O Vigilante Online que os funcionários da instituição não o deixaram desanimar durante os dias internado em ala específica para pacientes com o novo coronavírus.


Continua depois da publicidade




O empresário deu entrada no hospital no dia 15 de junho e permaneceu até a quinta (25), quando recebeu alta por estar totalmente recuperado da doença. Bastante emocionado, ele escreveu uma carta na qual agradeceu a equipe da Casa de Caridade Leopoldinense pelo cuidado e por terem dado a ele uma nova chance de vida.

Veja a carta escrita pelo empresário:

Carta de Agradecimento

Venho aqui expressar todo meu carinho e admiração por uma equipe digna de toda homenagem: a equipe da Casa de Caridade Leopoldinense. Quaisquer que fossem minhas palavras elas não definiriam toda minha gratidão e respeito a todas e todos vocês.

Quero agradecer as incansáveis horas de dedicação, de carinho, de atenção prestadas a mim. É difícil encontrar palavras certas para traduzir o agradecimento que vocês merecem.

Ao adoecer me deparei com uma situação que jamais pensei que pudesse vivenciar, apesar de saber que todos podemos um dia ser acometidos por alguma doença, foi muito difícil receber o diagnóstico de Covid-19 e após alguns dias em casa ter que ser internado. Perdemos o controle da vida. “Quanta insegurança”! Percebi que não estamos preparados para enfrentar essa situação, ainda que saibamos da chegada dela, não sabemos quando isto poderá nos surpreender.


Continua depois da publicidade




Ao ser internado na Casa de Caridade Leopoldinense encontrei muita compaixão, solidariedade, amor ao próximo e carinho no momento terrível da minha vida. Sem o amor ao próximo que senti aqui de nada adiantaria estruturas gigantescas, perfeitamente equipadas com aparelhagem ultramodernas e profissionais formados nas melhores universidades do mundo. É necessário um conjunto, mas que se não houver dedicação e amor pelo que vá fazer o conhecimento adquirido e a estrutura oferecida de nada valem.

Quando me vi aqui internado, a única coisa que pensei foi que minha vida corria risco. E aqui na Casa de Caridade Leopoldinense, eu e minha família nos surpreendemos com a atenção, atendimento, profissionalismo de cada um dos que por nós passaram. Desde o porteiro, o pessoal da recepção, da manutenção, da higienização, da nutrição (que com carinho me serviu excelentes refeições), da equipe de enfermagem - principalmente do Posto G, do laboratório e da equipe Medica, destacando a figura do Dr. Candido Ladeira.

E por todos os instantes percebi no rosto dos que me atendiam que eu não estava sozinho, de que eles estavam comigo e de que além dos medicamentos para curar meu corpo recebia deles o medicamento do amor para curar minha alma. Estando na Casa de Caridade Leopoldinense, vi o empenho e dedicação de todas e todos pelas vidas que no hospital adentram pedindo socorro. Estar doente, com dificuldade de respirar nos deixa sem ação. Não sabia como eu sairia dessa… E diante da situação complicada eu só pude rezar, pedir a Deus e Nossa Senhora de Aparecida para que cuidassem de mim! E Deus foi fiel, concedeu que eu retornasse com vida e saúde.

Colocou as pessoas certas e na hora certa para que tudo corresse bem. Desde o primeiro momento que entrei no Hospital, observei a presteza com que todos me atendiam… e isso durou enquanto permaneci aqui.

E pensei… Como foram profissionais, e mais que isso, solidários com a minha situação, não poderia deixar de agradecer a cada um pelo que fizeram por mim.

Então aqui deixo os meus agradecimentos e reconhecimento pelo brilhante trabalho e atendimento prestado a mim por todas e todos da equipe da Casa de Caridade Leopoldinense. Em um momento tão complicado, quando não sabemos como reagir, poder contar com pessoas como vocês é sem dúvida uma injeção de ânimo e esperança. Pois de nada vale o conhecimento se não tivermos humildade para tratarmos todos sem distinção.

Parabenizo a todas e todos! Ainda mais por esquecerem-se de seus próprios problemas para cuidar dos problemas do próximo… Não é uma tarefa fácil, mas nestes dias que permaneci no hospital ficou provado que com amor tudo é possível. “O Amor vence tudo, a tudo suporta, e ele é benevolente, sabe esperar, e sabe o momento certo de agir…” E em sinal de gratidão, reconhecimento que manifestei aqui nesta carta, os meus sentimentos de alegria de ter minha saúde novamente e de gratidão por todos que me ajudaram, não só agilizando e cuidando de mim com tanta dedicação e carinho, mas sim pelo tratamento exemplar que não estamos acostumados a presenciar nem mesmo nos melhores hospitais particulares. Vocês foram e são verdadeiros guerreiros, pois prestam o trabalho de vocês de maneira inigualável.


Continua depois da publicidade




Peço a Deus que continue abençoando a vida de cada um de vocês que presenciaram a minha angústia no momento que cheguei ao hospital e depositei a esperança em vossas mãos e nas de Deus.

Então peço que a cada amanhecer Deus continue agindo em suas vidas, lhes trazendo muita paciência, serenidade para cuidar do próximo. Que isso nunca se perca em meio as nossas tribulações, e turbilhões de obstáculos e desafios que devemos enfrentar a todo dia.

Como sou grato por todo carinho que vocês me deram, não vou citar nomes para não esquecer de ninguém, mas cada um de vocês sabe tudo que fizeram por mim e minha família!

A todos vocês a minha eterna gratidão.

Antônio Carlos de Oliveira Silva – Tõe da Sorveteria Sol e Neve.

Fonte: Jornal O Vigilante Online



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2020 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS