Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242


Zema anuncia fechamento de estabelecimentos comerciais de Minas a partir desta segunda (23)

O VIGILANTE ONLINE | MG - 20/03/2020 - 17:42 | Atualizado: 23/03/2020 - 11:54

Podem funcionar apenas comércios considerados essenciais, como mercados e farmácias. Divisas estaduais para ônibus e trens de passageiros serão fechadas.


Divulgação
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, determinou o fechamento do comércio nos 853 municípios do Estado, exceto para os estabelecimentos considerados essenciais (alimentação, medicamentos e combustíveis), além do fechamento de todas as divisas de Minas Gerais para ônibus e trens de passageiros como medida ao enfrentamento do novo coronavírus. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (20) através de uma live no Instagram.

Todas as medidas anunciadas passam a valer na segunda-feira, 23 de março.

A partir de segunda, o governador também informou que todas as escolas municipais, estaduais, federais e particulares em Minas ficam com as atividades suspensas. 
 
O chefe do Executivo estadual decretou estado de calamidade pública para conter a propagação do coronavírus em Minas Gerais.
 
 

Continua depois da publicidade




Saiba as novas restrições impostas pelo governo:

Comércio
A partir de segunda-feira (23), todos os estabelecimentos comerciais de Minas Gerais estarão fechados. Só ficarão abertos os que são essenciais, como farmácias, padarias e supermercados.

Transporte interestadual
Também a partir de segunda, serão fechadas as divisas do estado para transporte de passageiros vindos de outro estado. “Nenhum transporte quer seja ônibus, trens, entrarão ou sairão do estado (...). O transporte aéreo depende de autorização federal, mas é bem provável que será suspenso em todo o estado’, afirmou o governador.

Transporte coletivo urbano e intermunicipal
Haverá expansão da restrição ao transporte público municipal. Dentro das cidades, os ônibus só poderão circular dentro do limite de capacidade de pessoas sentadas. E nas linhas intermunicipais, só poderão circular com metade da capacidade de pessoas sentadas. As regras valem a partir de segunda-feira.

Escolas
O fechamento de escolas, determinado apenas para escolas estaduais por tempo indeterminado, a partir de segunda-feira, passa a ser imposto para qualquer instituição de ensino, inclusive particular.

Segundo Zema, apesar de não frequentarem as escolas, as crianças da rede estadual vão estudar em aulas não presenciais. “Quem tem internet, fará desta maneira. As outras irão na escola, pegar o material e devolver na semana seguinte”, disse. “Sem tumulto e da forma mais segura possível”, garantiu.

Sobre a merenda escolar, que muitas crianças da rede pública depende, o governador disse que está “trabalhando junto com o Governo Federal e a Secretaria de Estado de Educação para que as crianças continuem sendo atendidas.


Não podem abrir ou ser realizados:

I – eventos públicos e privados de qualquer natureza com público superior a trinta pessoas;
II – atividades em feiras, inclusive feiras livres;
III – shopping centers e estabelecimentos situados em galerias ou centros comerciais;
IV – cinemas, clubes, academias de ginástica, boates, salões de festas, teatros, casas de espetáculos e clínicas de estética;
V – museus, bibliotecas e centros culturais.

Podem funcionar:

I – farmácias e drogarias;
II – hipermercados, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos;
III – lojas de conveniência;
IV – lojas de venda de alimentação para animais;
V – distribuidoras de gás;
VI – lojas de venda de água mineral;
VII – padarias;
VIII – postos de combustível;
IX – oficinas mecânicas.
X – agências bancárias e similares;

Tem de ficar aberto:

I – tratamento e abastecimento de água;
II – assistência médico-hospitalar;
III – funerárias;
IV – coleta, transporte, tratamento e disposição de resíduos sólidos urbanos e demais atividades de saneamento;
V – processamento de dados;
VI – segurança privada;
VII – serviços bancários;
VIII – imprensa.

Restaurantes, bares e lanchonetes:
Não podem funcionar.

Outros estabelecimentos, comerciais e industriais, podem funcionar desde que:

I – adotem sistemas de escalas, revezamento de turnos e alterações de jornadas, para reduzir fluxos, contato e aglomeração de trabalhadores;

II – implementem medidas de prevenção ao contágio pelo agente Coronavírus (COVID-19), disponibilizando material de higiene e orientando seus empregados de modo a reforçar a importância e a necessidade de:

  • adotar cuidados pessoais, sobretudo lavagem das mãos, utilizar produtos assépticos durante o trabalho, como álcool em gel setenta por cento, e observar a etiqueta respiratória;
     
  • manter a limpeza dos instrumentos de trabalho;

O Governo do Estado ressalta que todos os estabelecimentos que estão autorizados a funcionar devem adotar medidas rigorosas de higiene para os usuários e os funcionários. Tais medidas visam coibir a disseminação do coronavírus no território mineiro.


Leia também:

Minas Gerais tem 38 casos confirmados de coronavírusDivulgação

Fonte: Jornal O Vigilante Online, com a colaboração de Iago Xavier - Prefeitura de Leopoldina



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2020 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS