Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242


Impactos ambientais do projeto de duplicação da BR-116 são avaliados em Muriaé

O VIGILANTE ONLINE | Edição: José Augusto Cabral | Região - 12/02/2020 - 15:08 | Atualizado: 12/02/2020 - 16:50

Audiências públicas também são promovidas esta semana em Governador Valadares e Itaobim. 



Foi realizada na noite desta terça-feira (12), no Teatro Zaccaria Marques, em Muriaé, a Audiência Pública sobre Estudos Ambientais da Regularização e Duplicação da BR-116 em Minas Gerais, compreendendo o trecho de Divisa Alegre, na divisa (MG/BA) e Além Paraíba, na divisa (MG/RJ). Ao todo são 818,1 Km de extensão. O evento é uma iniciativa do IBAMA e da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), recebendo todos os interessados no assunto, órgãos e entidades ambientais e sociedade civil em geral.

Três palestrantes estiveram em Muriaé na noite desta terça-feira (12), Rodrigo Herles, analista ambiental do Ibama, sediado em Uberlândia-MG, que foi o mediador da audiência; Paula Durante Tagliari, gerente de meio ambiente da Empresa Planejamento e Logística em Brasília e Aurélio Chaves, coordenador da empresa STE.


Continua depois da publicidade




“A expectativa é esclarecer sobre os impactos ambientais esperados para este projeto. Haverá outros momentos de discussão, uma Audiência em Governador Valadares e outra em Itaobim. Esta é a primeira etapa, a de licença prévia, que será levada ao Poder Executivo Federal, e depois autorização da obra. Pretende-se fazer a concessão para a iniciativa privada, mas esta etapa é de responsabilidade de outras instituições. O público aqui é composto de todos os interessados, representantes do meio ambiente e sociedade civil em geral”, disse Rodrigo Herles, analista ambiental do Ibama.

“É o primeiro passo do processo de licenciamento ambiental da duplicação da BR-116, em Minas Gerais. Vamos apresentar à população o estudo, o relatório de impacto ambiental, o que o empreendimento pode gerar de impactos relacionados ao meio ambiente. As próximas fases, após a emissão da licença prévia, serão garantir a viabilidade do empreendimento e em seguida a obra de fato, que quando for finalizada trará muito mais segurança para os usuários da rodovia. A partir do momento que se tem o estudo, a licença prévia, isso vai para o TCU para aprovação e depois para um leilão de concessão da rodovia e a partir daí, a concessionária que vencer, vai de fato elaborar o projeto executivo”, disse Paula Durante Tagliari, gerente de meio ambiente da EPL.

O objetivo das audiências é dirimir dúvidas e colher críticas e sugestões relativas ao Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA). As audiências públicas acontecem em três cidades:

• 11/02/2020 (terça-feira), às 19h30, em Muriaé, no Auditório da FUNDARTE – Fundação de Cultura, Artes e Turismo;
• 12/02/2020 (quarta-feira), às 19h30, em Governador Valadares, no Auditório da Prefeitura Municipal;
• 13/02/2020 (quinta-feira), às 19h30, em Itaobim, na Câmara Municipal.

Fonte: Jornal O Vigilante Online, com informações e foto do Site do Silvan Alves



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2020 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS